Ósculo

Ósculo do ócio,
da ferida com pus,
Enobrece a alma,
rotineiramente seduz

No âmago, culpado!
Pestilento reluz,
Ignora-me honrado
Sorridente sob a cruz

Embora ia-me,
rumo a Gibraltar.
Mal humor serrado,
crucificado infeliz

O tempo que escoa,
na linha vermelha,
No estreito que ateia,
a náusea perdiz

Incendeia, incendeia, meu peito-condor

Incendeia, incendeia, ó ócio-rancor!


Kiss Funkygooseworld's avatar By  Funkygooseworld

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Hirto

Pax

Necrochorume

Último respiro

Tarsila e Pagu

Canção do Exílio a Dom Bertrand

Oniquito