Valsa Mórbida

Cansaço-vazio
Pálpebras irretocáveis,
ondas de solidão

Notas-divãs, piam!
No eterno vazio ilusório
Verdades camufladas

Choram os famintos,
dormem os cultos
Ocultas formas de procrastinar

Sambam suas valsas,
em cerimoniais-secretas
Regozijam sob a miséria
Falsas promessas.

Compartilham a nobreza
da desigualdade-anciã
Inefável valsa mórbida

esperanças-súbitas, Leviatã



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Hirto

Ósculo

Pax

Necrochorume

Tarsila e Pagu

Último respiro

Oniquito

Buddhyahaṅkāra

Canção do Exílio a Dom Bertrand