Samsara infinito

Não estão nos vedas, adi-buda!
Rigveda, iajurveda, como ouvida ou atarvaveda.
Nem nos cinco budas da meditação:
Samantabhadra, Ratnasambhava, 
Amitaba, Akshobya, ou Amogasidi

Bodisatva busque a infinita senciência
O verdadeiro sentir.
Não há dragão, leão, 
pavão, elefante ou garuda.

O samsara manterá seu fluxo
incessante de renascimentos.
Do atma ao atma, supraconsciente,
deverás, então, emergir por naraka,
preta, animal, manusya e asura.

Bodha, "Buda", ou Buddhi,
o conhecimento divino 
chegarás até teu “ego”

E, só então, terá o discernimento
do bem e do mal, a “consciência divina”; 
e a “Alma Espiritual”

Será, então, veículo de Atma

ao Todo-nada


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Hirto

Ósculo

Pax

Necrochorume

Tarsila e Pagu

Último respiro

Oniquito

Buddhyahaṅkāra

Canção do Exílio a Dom Bertrand