Postagens

Mostrando postagens de Março, 2012
Imagem

Esquizofrenia

Imagem
Esquizofrenia pode desenvolver-se gradualmente,
tão lentamente que nem o paciente percebe!

Repentinamente, mudanças extraordinárias.
Dificuldade de concentração...

O que?
- Fugiu-me o assunto...
- Volte! Agora!
- Faço-me refém do presente! O que deixaria-me preso eternamente!
Assunto?

Esquizofrenia desenvolve-se gradualmente, lentamente...
Repentinamente,
- Que ano estamos, doutor?


(ARCHANGELO, A. Ápeiron, Ed. Buriti, 2019)







Como vai você?

Imagem
Como vai você?
Eu preciso saber!


- Como vai você?

                   Como...
                   Você vai?
                   Como?
                   Vai?
                   Você?

                   (silêncio)

                    ZzZzZzZzZzZzZzZz...


(ARCHANGELO, A. Ápeiron, Ed. Buriti, 2019)


Àquela pedra

Imagem
Mesmo que a mesmice repita refletindo o reflexo,
Das verdadeiras verdades que sobem para cima,
Daquele muro cercado pelas suas imundas lamentações.

Estarei sentado e àquela pedra lamuriei:
Que no meio do caminho a pedra estava,
parada, refletia sobre o dia que não era dia...

A noite que não temia a chegada do sol,
filosofei, por receio, àquela pedra.

(ARCHANGELO, A. Ápeiron, Ed. Buriti, 2019)


Lápide do finito

Imagem
De mãos dadas, eu espero o fim.
Fim que será um novo começo.
Começo de um novo fim!

Brumas e espantos á toa.
você constrói seu infinito.
No dia, mais que dia,
que num instante, luz que vicia,
se transformará em prantos e levará seus encantos.

Você não sabe,
cantarás as reprises destes cantos.
Vivendo sem saber,
que tudo, afinal,
é para sempre.


(ARCHANGELO, A. Ápeiron, Ed. Buriti, 2019)


Veneno à conta gotas

Imagem
A
                                                           cada
                                                       gole deste
                                                     veneno vamos
                                               vivendo, escondendo
                                                     as noites frias
                                                   e os dias cinzas.
                                                   No fim de tarde
                                                          laranja
                                                 Olhei para o céu:
                                              suspirei, pensei, errei...
                                                 Só tinha uma escolha,
                                                         o futuro




Auto-reflexo

Imagem
Eu vi tudo o que podia!
Até vomitar o que não podia...
Podia-me esperar?
Só o tempo, anacrônico!

Em seu rosto existem lembranças,
marcas de todos os passos,
em meio as imundas ruas,
na imensidão da eternidade!

(ARCHANGELO, A. Ápeiron, Ed. Buriti, 2019)