Etruscas Buscas

Todo caminho é certo, seu destino sua busca.
É inevitável, mas é hora de partir,
se jogar na proa da incerteza.
E enfrentar a tempestade até o fim?

Aonde serei levado?
Não há mago capaz de prever.
Que as mágoas fiquem sobre a água.

Deste mar de pensamentos,
a noite e as estrelas me guiarão,
com as mãos sobre o rosto.

Já não podem esconder as lembranças bruxas,
bruscas, etruscas, o que me resta?
A proa, o remo,  é hora de enfrentar estes medos...

(ARCHANGELO, A. Ápeiron, Ed. Buriti, 2019)


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Hirto

Ósculo

Pax

Necrochorume

Tarsila e Pagu

Último respiro

Oniquito

Buddhyahaṅkāra

Canção do Exílio a Dom Bertrand