A ela

A ela meu encanto
eu sei, proibido amor!
Talvez, nem exista!

Fruto da inércia de minhas flácidas madeixas
Aquele ruivo sorriso,
sereno e tranqüilo...

Faz-me reviver ruivo sorriso,
Leve-me contigo para o mesmo caminho.
Além mar ruivo sorriso, espero em prantos,
seus abraços mansos. 

Amor indiscreto, secreto e semântico.


(ARCHANGELO, A. Ápeiron, Ed. Buriti, 2019)


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Hirto

Ósculo

Pax

Necrochorume

Último respiro

Tarsila e Pagu

Canção do Exílio a Dom Bertrand

Oniquito