Constituintes


Corruptos!
Raptam a cor da bandeira, 
dos quilombos e das sobrancelhas...

O verde esperança, que carranca,
nos olhos de miseráveis crianças!
Documentos pastéis, em discursos fiéis!

Colarinhos brancos abarrotados
De variáveis pedidos miseráveis...

Abarrotados canarinhos,
que neste país,
voam pelo verde-esperança,
Verde lavagem,
estomacal vingança...

Fuçam a lama,
alimentam a alma humana
com esta chacina mundana....

(ARCHANGELO, A. Ápeiron, Ed. Buriti, 2019)


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Hirto

Ósculo

Pax

Necrochorume

Tarsila e Pagu

Último respiro

Oniquito

Buddhyahaṅkāra

Canção do Exílio a Dom Bertrand