Nubígeno

Nubígeno que vem das nuvens, estrigar macio e sedoso; Da aritmomancia que adivinha o número, através da oomancia! Ponxirão de mutirão, urente queima. Produzindo ardor, sandeu; Tolo, estúpido, idiota; um verdadeiro treboçu! Quando desanima-se apela ao zumbaieiro; Onicofagia que rói teus próprios sonhos!

(ARCHANGELO, A. Ápeiron, 2019, Ed. Buriti, 1ª Edição)


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Hirto

Ósculo

Pax

Necrochorume

Tarsila e Pagu

Último respiro

Oniquito

Buddhyahaṅkāra

Canção do Exílio a Dom Bertrand