Chacota

Chacota na costa do Sergipe,
nicotina dos pesares,
solidão incomparável...

Ao último bretão,
seguindo teu lenço
sucumbiu na torre hostil.

Incomparável,
a tua quimera,
chagas sinceras.

De lágrimas, lagrimadas,
de risos, resilidos,
No eco do mórbido túnel...


Postagens mais visitadas deste blog

Pax

Ósculo

Necrochorume

Hirto

Último respiro

Canção do Exílio a Dom Bertrand

Retambana de pesares

Prasãda